PATAGONIA NO VERÃO – OS TOP 5 DO VIVA AMÉRICA!

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5

Muitos tem idéia de que a Patagonia Argentina não é um destino para ser visitado no verão, e isso é um enorme engano. Há inúmeras atividades, especialmente as relacionadas com aventura e natureza, já que o forte da região é exatamente isso: a natureza! Neve e frio no inverno, sol e calor no verão, se bem há alguns picos com neve eterna que estão sempre brancos. Hoje, nossas dicas para curtir o verão com nossos Lugares Patagonia No Verão Top 5, lembrando que sempre o Viva América! vai preferir os destinos de aventura com uma pitadinha de luxo porque ninguém é bobo…

1. BARILOCHE

Há 1590 km de Buenos Aires (duas horas de vôo ou 17 horas de carro/ônibus), Bariloche está na província de Rio Negro, e é uma das cidades mais visitadas na Patagonia, além de ser reconhecida como a capital nacional de turismo de aventura na Argentina. O que fazer não falta e está muito bem organizado pela ATAP – Associação de Turismo Ativo da Patagonia, que supervisiona os prestadores de serviços túristicos de aventura. O que você pode fazer? Mergulho, cavalgadas, tirolesa, hidrospeed, kayaking, montanhismo, mountain bike, navegação à vela, parapente, rafting, stanp up (paddle e rafting), além de passeios lindos, com a flora e a fauna da região preparadas para o calor (sim, em Bariloche faz calor no verão, e muito calor!) esperando para serem fotografadas.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Mountain Bike em Bariloche, calor de 30C e as montanhas de neve eterna ao fundo

COMO CHEGAR A BARILOCHE

– De avião pela LATAM, Aerolineas Argentinas ou Andes Linhas Aéreas

– De carro desde Buenos Aires (sugerimos alugar com a Hertz Argentina)

– De ônibus desde Buenos Aires pela Chevallier, Andes Mar ou Via Bariloche

Falando em passeios, além dos típicos que todo mundo faz, recomendo não perder de ir a Puerto Blest, um lugar maravilhoso. Começando pela localização, na fronteira da Argentina com o Chile, onde só se pode chegar de barco, navegando pelo rio. Uma das paisagens mais lindas que já vi, com um ar tão puro que dói pra respirar. Puerto Blest é o lugar perfeito para quem quer fazer trekking, pescar, fotografar ou simplesmente fazer nada. Daqui também é possível fazer o Cruce Andino, chegando até a cidade de Puerto Varas, no Chile.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Os fiordes patagônicos de Puerto Blest. Água transparente, espelho incrível, com o Cerro Tronador ao fundo

Em plena Selva Valdiviana, aparece o Hotel Puerto Blest, único lugar habitável em muitos kilômetros, o que o transforma no lugar perfeito para curtir a paz e a natureza do lugar, sem perder de vista o conforto. Lembrando que no verão a temperatura chega a mais de 30°C em Blest, porque estamos falando de uma floresta tropical, ainda que adaptada à região.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Hotel Puerto Blest, só a vista já é tudo

COMO CHEGAR A PUERTO BLEST

De barco desde Bariloche, pela Turisur, única empresa que realiza os passeios até Blest.

2. PUERTO MADRYN

Eu sou absolutamente apaixonada por este lugar e tudo o que disser vem acompanhado dessa paixão, sem dúvida! Mas não sou só eu, todos os que conhecem Puerto Madryn se apaixonam e os próprios madrynenses são super orgulhosos do seu lugar. No verão as atividades de turismo de aventura e de natureza são tantas que fica difícil escolher o que fazer, além de que simplesmente pode-se ir à praia e descansar no dolce far niente. A cidade é considerada a porta de entrada da Península Valdés, e fica na província de Chubut.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Todas as cores do atardecer em Puerto Madryn

Puerto  Madryn está a 1450km de Buenos Aires (duas horas de vôo ou 14 de carro/ônibus) tem centenas de opções para estadia e alimentação, para todos os gostos e bolsos. A gastronomia é muito rica e o forte são os frutos do mar, o caranguejo e outras delícias patagônicas como cordeiro e diversos tipos de cogumelos. Muitos grandes chefs argentinos estão por aqui e merecem atenção. As atividades são super interessantes: mergulho para ver os lobos marinhos, mountain bike, windsurf, kayaking, passeios de 4×4, trekking, passeios de barco, praia, avistagem de pinguins. A avistagem de pinguins acontece em três lugares: em Punta Tombo (que possui a maior reserva de pinguins de continente do mundo; na Estancia San Lorenzo e na Reserva El Pedral em Punta Ninfas, uma reserva ecológica de pinguins seguida de perto pelo olhar da GPS (Global Penguin Society). Também há uma importante organização protegendo se seguindo a vida das orcas, o Punta Norte Orca Research.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Um pouco dos pinguins e lobos marinhos de Madryn

Além disso, em Madryn também há muitas atividades culturais e esportivas que acontecem no Boulevard Almirante Brown, à beira da praia, no Golfo Nuevo. É importante levar em conta que a natureza é quem dispões de tempos e possiblidades nesta região, portanto às vezes algumas atividades podem ser canceladas; tudo vai de acordo aos ventos e marés…

COMO CHEGAR A PUERTO MADRYN

– De avião pela Aerolíneas Argentinas (chegando na cidade vizinha de Trelew) ou pela Andes Linhas Aéreas

– De carro desde Buenos Aires (sugerimos alugar com a Hertz Argentina)

– De ônibus desde Buenos Aires pela Chevallier, Andes Mar ou Via Bariloche

3. PUERTO PIRÁMIDES

Saimos de Puerto Madryn e vamos para Puerto Pirámides, que está duas horas de viagem de carro. Só a viagem já vale, pela infinidade de paisagens e animais que aparecem no caminho; é fácil ver um grupo de Guanacos (animal típico da região, parecido a uma lhama) cruzando o asfalto. Esta uma pontinha de praia, sol e raeggae, é onde as baleias francas e orcas passeiam sem medo de maio a dezembro. Uma cidadezinha de praia com menos de 500 habitantes que, no verão, é disputada palmo a palmo, sem perder a onda. Se a idéia é ter paz, sossego, natureza e aventura, Pirámides é o lugar certo.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Assim aparece Puerto Pirámides quando a gente vai chegando

Uma das atividades mais procuradas é avistagem de animais marinhos. Os mais procurados são as baleias francas, mas há também jubartes, orcas, golfinhos, lobos e elefantes marinhos e uma enorme quantidade de aves aquáticas, que podem ser vistos o ano todo. Um dos passeios imperdíveis é o do Yellow Submarine, um submarino que sai da praia de Pirámides mar adentro e que oferece uma experiência única de ver os animais aquáticos e sub aquáticos em seu próprio habitat.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
O Yellow Submarine antes de submergir, no momento exato em que o golfinho salta

COMO CHEGAR A PUERTO PIRÁMIDES

– De carro desde Puerto Madryn (sugerimos alugar com a Hertz Argentina)

– Com a empresa Argentina Vision que faz passeios e transfers desde Puerto Madryn a várias cidades da região

 4. EL HOYO DE EPUYÉN 

E continuamos passeando por Chubut, agora vamos para um lugar que está a 800 km de Puerto Madryn e a 1200 km de Buenos Aires, El Hoyo de Epuyén. Vale dizer que a Patagonia é muito ampla e todas as distâncias são longas e com poucos habitantes entre uma localidade e a outra. Muita natureza, montanhas, mar, verde, rios, lagos, estepes… E vento, muito vento, que pega no rosto da gente e deixa aquela sensação de liberdade infinita.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Estradas lindas para viajar com calma

El Hoyo – que quer dizer “o buraco” – é exatamente isso: um buraco. Só que um buraco lindo, onde encotramos o Rio Chubut e o Lago Puelo, com um microclima invejável, a capital dos frutos vermelhos (sim, coma todos os berries que tiver vontade!), um centro gastronômico de fazer inveja e, claro, muita atividade de aventura.  É um dos integrantes da chamada  Comarca Andina do Paralelo 42, um grupo que une as duas províncias (Chubut e Rio Negro) na Patagonia Andina “Cordillerana”, assim chamado porque é a região da Pré Cordilheira (dos Andes).

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Lago Puelo num dia de calor

O que fazer em Epuyén? Começamos por escolher uma pousada, spa ou alugar cabanas para passar uns dias. Fazer ponto fixo e daí sair por todos os lugares que a região oferece. O forte é a pesca esportiva, o agroturismo, cavalgadas e o trekking, lembrando que a famosa Huella Andina (trilha que percorre a região da cordilheira desde Neuquén até Chubut) tem grande parte do seu trajeto passando por aqui.

PATAGONIA VERÃO TOPO 5
Saindo para cavalgar pelas montanhas da Comarca

Além disso, há lugares que não se pode deixar de conhecer, como:

Parque Nacional do Lago Puelo: com sua reserva ecológica, no lago é possível não somente nadar como passar o dia e fazer um picnic debaixo da sombra das centenas de árvores que o rodeiam.

– El Laberinto: o maior labirinto da América Latina, um lugar divertido onde é possível ficar horas tentando encontrar a saída. Depois, aproveitar o café com todas as delícias feitas no lugar, que não são poucas…

– Passeio de trem no La Trochitaeste pequeno trem, que une as cidades de El Maitén com Esquel, é um passeio da lista imperdível. Dizem que quem não gosta de trem não teve infância, então nada melhor do que voltar à ela em grande estilo. O passeio dura a tarde toda e inclui o lanche no restaurante do trem, além da visita ao Museu Ferroviário.

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
La Trochita, uma verdadeira Maria Fumaça

COMO CHEGAR A EPUYÉN

– De carro desde Buenos Aires ou qualquer outro ponto da Patagonia (sugerimos alugar com a Hertz Argentina)

– De ônibus pela empresa Via Bariloche

5. EL BOLSÓN

Nosso 5° e último preferido no PATAGONIA NO VERÃO TOP 5 é El Bolsón, voltando para a província de Rio Negro. El Bolsón é o lugar para recarregar as energias, literalmente. Um lugar mágico, onde tudo pode acontecer. E acredite, aqui você pode dar de cara com um duende ou uma fada em qualquer esquina, é só acreditar…

PATAGONIA NO VERÃO TOP 5
Uma rua do Bolsón, com suas cores típicas

El Bolsón foi uma comunidade hippie dos anos 70 e assim começou a ser povoado. Hoje, este pequeno lugar que quer dizer “a bolsa” ou “o saco” é outro “buraquinho patagônico” que merece destaque. Tem um micro clima único, quase não venta, e pode estar isolado do frio que passa ao redor, mantendo um calor gostoso que convida a nadar nos rios ou caminhar pela região. As atividades do Bolsón são muitas e por estar a somente 12 km do Paralelo 42 (exatamente o cruzamento da Comarca) é fácil ficar hospedado aqui e ir para El Hoyo ou vice-versa. Vôos de planador, trekking, pesca esportiva, parapente (altos morros e o paraíso das térmicas, pra quem gosta!), cavalgadas, rafting, avistagem de aves, safáris, pesca esportiva, e uma gastronomia de dar inveja. Lugares para não deixar de ir:

– Cerro Piltriquitrón: a montanha símbolo do Bolsón, com seus 2260 metros, convida a um trekking de primeira, com parada no meio do caminho para conhecer o Bosque Tallado e depois seguir até o refúgio-bar onde é possível fazer um bom lanche.

PATAGONIA VERÃO TOP 5
O alto do Piltriquitrón – carinhosamente chamado de “El Piltri” – visto desde a metade do caminho.

– Bosque Tallado: uma verdadeira galeria de arte ao ar livre surgida do incêndio que queimou grande parte do bosque, em 1982. Um projeto do escultor Marcelo López que, a cada dois anos, leva oito renomados artistas para trabalhar em suas obras, durante uma semana, usando as árvores queimadas do bosque.

PATAGONIA VERÃO TOP 5
Uma das esculturas mais bonitas do Bosque Tallado

– Lumina Centro Holístico: um lugar onde você pode refazer as energias em todos os sentidos. Dica: as massagens da Aluminé Honik, a leitura de aura e limpeza de chakras e o banho de gong. Depois disso, agradeça ao Universo por estar vivo e siga em frente.

PATAGONIA VERÃO TOP 5
Centro Holístico Lumina

COMO CHEGAR A EL BOLSÓN

– De carro desde Buenos Aires ou qualquer outro ponto da Patagonia (sugerimos alugar com a Hertz Argentina)

– De ônibus pela empresa Via Bariloche

– Contratando um serviço de transfer privado

A Patagonia Argentina é isso tudo e muito, muito mais. Continuar viajando e conhecendo, com a nítida sensação que nunca chegarei a ver tudo o que eu gostaria. Boa viagem e bom verão!

BÔNUS TRACK

1. EM BARILOCHE

2. EM PUERTO MADRYN

  • Passar ao menos uma noite e dois dias no El Pedral Lodge. Juro que você não vai se arrepender.
  • Reservar com tempo os passeios pela Argentina Vision, e além das atividades de aventura que oferecem, fazer o passeio gourmet. Depois me conta!
  • Na cidade de Puerto Madryn, hospedar-se na Posada de Madryn.
  • Não deixar de comer no Náutico Bistrô de Mar. Bondimais!

3. EM PUERTO PIRÁMIDES

  • Fazer o passeio no Yellow Submarine.
  • No caminho entre Puerto Madryn e Puerto Pirámides parar no Centro de Visitantes Istmo Ameghino.
  • Comer no La Covacha.

4. EM EL HOYO e EPUYÉN

  • Se você gosta de Whisky, passar por La Alazana, primeira “single malt whisky” da Argentina.
  • Jantar no Luz de Luna Lago Puelo e almoçar no Maviska, dois lugares que não dá pra deixar passar.
  • Experimentar o Curanto, comida típida da região.

5. EM EL BOLSÓN

  • Jantar e tomar muito sorvete na Jauja. Além dos melhores sorvetes do país, com sabores únicos feitos com ingredientes da Patagonia, o restô gourmet é uma delícia. Experimente o ceviche de perca, um peixe típico da região. Delícia!
  • Reservar os passeios com a empresa Grado 42. São sérios, conhecem tudo e vão de El Bolsón a El Hoyo.

6. OUTROS LINKS IMPORTANTES PARA AJUDAR NA ORGANIZAÇÃO DA VIAGEM

 

Fotos sem marca d'água, agradecimentos especiais para: Andrea Vigovich Fotógrafa, Madryn Naturaleza Muy Cerca, Yellow Submarine.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *