RESTAURANTE CASSIS – BARILOCHE

Minha primeira viagem a Bariloche me deu muitas oportunidades de conhecer não somente lugares maravilhosos, mas também pessoas incríveis com histórias de vida muito lindas. Uma dessas histórias é a do Ernesto e da Mariana Wolf, donos do delicioso-incrível-maravilhoso-inesquecível-retumbante-fantástico-lindérrimo-chiquérrimo restaurante gourmet, CassisDemorei muito para escrever este post, me perguntava porque não conseguia, hoje tenho a resposta. O momento era este pelo qual transito agora e nele cabe recordar os detalhes dessa viagem e da conversa com o Ernesto, que possivelmente nem saiba da importância que teve.

cassis

Ali, na frente do Lago Gutierrez, delícias e mais delícias são servidas nas noites de terça a sábado, em jantares tranquilos e de puro desfrute da boa mesa, por onde passam vinhos de primeira linha. Ali, nesse lugar, me sentei numa mesa delicadamente decorada e pude escutar histórias lindas e cheias de humor, amor, fé e perseverança, idas e vindas da Europa para a Argentina, idéias, projetos. Uma dessas famílias com valores que já não existem, que criam os filhos na simplicidade do “ser” e não do “ter” e que realmente o praticam. Pra mim falar do Cassis implica em reviver toda la charla com o Ernesto e relembrar o quanto é importante seguir firmes nos nossos ideais, não importando o quanto o mundo queira que desistamos deles. E vamos aos fatos…

cassis

Ernesto e Mateo

Ernesto e Mariana Wolf estão juntos há duas décadas. Tiveram cinco filhos mais os dois do Ernesto do primeiro casamento. Cada filho foi desejado e planejado, até a última pequenina que hote tem cinco anos. Ambos vem do mundo gastronômico, Mariana – la china – é uma chef reconhecidíssima na Argentina e Ernesto um administrador de restaurantes desde sempre. No momento em que a Argentina passava pelo seu momento obscuro, resolveram ir embora para a Europa e recomeçar a vida ali. Já tinham três filhos. Anos se passaram, ambos trabalhavam muito, num restaurante de um hotel de renome, horários corridos, vida doida… Dinheiro, sim, mas e daí? Cansaram. Sentaram. Conversaram. E decidiram jogar tudo para o alto, descansar seis meses e ver o que faziam. Compraram uma kombi velha e rodaram toda a Europa, com os filhos. Conceberam a filha número quatro. Voltaram para a Argentina e, como Buenos Aires e sua loucura passava longe do que imaginavam como uma vida sossegada, foram para a Patagônia. Compraram sua casa e montaram o restaurante. Pediram dinheiro emprestado. Pagaram as dívidas. E hoje, o Cassis é uma realidade e a vida da família Wolf também.

cassis

“La China” preparando delícias no quintal de sua casa

Cassis não é somente um restaurante, é um projeto de vida. Começando pelos produtos usados: todas as verduras e legumes saem da horta dos Wolf, literalmente do fundo do quintal. Além disso, os dressings  (adereços) são produzidos também por eles. Vinagres saborosíssimos de cassis ou de sauco, por exemplo. Preparados, também, no fundo do quintal, artesanalmente.

cassis

cassis

O resultado dos dressings também pode ser comprado no restaurante, diretamente, em todas as usas versões.

cassis

No Cassis o recomendável é escolher entre um dos menús de passos, que pode ser com três, cinco ou oito passos, com ou sem vinhos incluidos. Eu provei o de oito passos com a indicação de vinho do Ernesto, Bodega del Fin del Mundo Pinot Noir 2009, delicioso.  O menú escolhido nesse dia foi o  de oito passos. Começava com os pãezinhos mais que macios e quentinhos acompanhados por leberwurst, patê de cervo defumado, truta salmonada, manteiga de ervas, páprika, relish e pepininhos. Os oito passos: sopa de beterrabas merretich e stich de kummel, torradas com salmão e caviar negro, salada de verdes com brotos e flores, queijos e dressing de flores de sauco, truta com zuchinnis e cus cus, camarões com sal marinha e dill, arroz selvagem e jasmim, granita de campari e pomelo (cortando os sabores um cadiquim…) e, o grand finale, strudel de cordeiro patagônico com ervas, batatas e tomates confitados. Sobremesa: sorbet de groselhas. No final, café com petit fours deliciosos. Posso explicar todos os passos com uma palavra: IMPECÁVEL.

Camarões

cassis

Canapés de salmão e caviar negro

cassis

Strudell de Cordeiro

cassis

Truta

10660294_10204926119096436_2340102713857426917_n (Copy)

Granita

cassis

Sorbet

cassis

Sopa de Beterrabas
cassis

Cassis é tudo isso e muito mais. Uma decoração sutil e de muito bom gosto, em mesas afastadas o suficiente para poder conversar tranquilos, poucas pessoas, com o lago ao lado, num lugar pitoresco e tranquilo. Cozinha de autor de fazer inveja a qualquer três estrelas Michelin, carta de vinhos nota dez. Amor pelo trabalho. Exemplo de vida. Carinho, tempo para saborear cada prato. Não é a toa que foi escolhido o melhor restaurante de Bariloche. Não é a toa que eu pretendo voltar a cada visita que fizer – e serão muitas – a essa região maravilhosa.

CASSIS RESTAURANT PATAGONIA – Ruta 82, Lago Gutiérrez – Tel: +54 0294 447-6167

San Carlos de Bariloche – Argentina